Grupo no whatsapp (silencioso) para o recebimento de 30 técnicas/ferramentas da TCC, prontas para aplicação em PDF + vídeo explicativo de como usar cada uma delas.

De R$ 89,90 por 12 x R$7,08 ou R$69,90 à vista.

Ferramentas para Psicoterapeutas

DiasHorasMinutosSegundos
03
04
09
48

"Tenha recursos para desenvolver qualquer demanda trazida pelos seus pacientes no processo terapêutico, de forma que fique claro para ele o que deve fazer."

PASSO 1 - Clique no botão "Quero as ferramentas" e adquira esse produto.

COMO VAI FUNCIONAR?

PASSO 2 - Ao adquirir você será adicionado ao grupo silencioso onde deve aguardar até o início do envio das ferramentas.

PASSO 3 - A partir do dia 01/07 iniciaremos o início dos envios, sendo assim não saia.

PASSO 4 - Todos os dias enviaremos 1 técnica em PDF, em Word (caso queira botar seus dados nela), um texto e um vídeo explicativo de como usar-la.

PASSO 5 - Ao final da entrega, marcaremos um encontro ao vivo pelo google meet para que você possa ao vivo, tirar qualquer dúvida de qualquer uma das ferramentas e abriremos o grupo para que interajam por alguns dias.

Quais as ferramentas vou receber nesse grupo?

#39 - Autoexame clínico

Essa importante ferramenta possui diferentes funções: construir uma conceituação de caso com os principais aspectos a mapear no cliente e a saber e delinear pelo terapeuta; permitir ao clínico o monitoramento e progresso do próprio processo e desempenho; permitir avaliar o progresso do cliente por parâmetros.

De um lado o cliente nos chega com demandas genéricas em que Carências/necessidades, Estressores reais ou derivados de distorções e Déficits em habilidades psicológicas devem ser identificados em suas experiências para serem sanados no trabalho clínico; do outro o profissional reúne Análises por princípios explicativos de seus problemas, Recursos para suas intervenções e bons usados da Relação terapêutica como estratégia interpessoal para o caso. Juntos então trabalham para os objetivos colaborativas definidos.

#40 - Ilhas de estabilidade

Nessa intervenção desenvolvedora da Habilidade Psicológica de Autoconhecimento, o cliente identifica as próprias "forças" e "fraquezas" e vai aos seus ancestrais, investigando se necessário com seus parentes acessíveis, os padrões familiares dos quais o próprio funcionamento comportamental é legado

#41 - Diagrama Contextual-Funcional ("espinha de peixe") de Poubel e Rodrigues.

Seguindo nosso modelo de rastreamento dos determinantes históricos e imediatos das queixas do cliente, que você encontra em nosso Manual Diagnóstico Contextual-Funcional dos Transtornos Psicológicos, essa ferramenta lhe permite criar um colaborativamente com o cliente, em um processo ativo de formulação de hipóteses e investigação causal. Tendo os comportamentos-problemas como objetivo a explicar, aqui vocês encontram parâmetros históricos (suscetibilidades filogéticas e orgânicas; experiências pessoais/ontogenéticas; modelos e instruções culturais/sociogenéticas) e imediatos (contextos eliciadores/evocativos; cognições distorcidas, excessos e déficits em habilidades psicológicas; consequências reforçadoras/ganhos secundários que os mantêm) para o trabalho diagnóstico e de promoção de autoconhecimento do paciente. Acompanhe com a ferramenta a explicação também no vídeo.

#42 - Exame de ganho e perdas

Esta é uma ferramenta que pode ser aplicada sempre que a pessoa precisar desenvolver a HP de raciocínio realisticamente otimista voltada à tomada de decisão frente a conflitos complexos. Você pode registrar em cada quadrante da ferramenta o que ela ganha se fizer ou não, além do que ela perde se fizer ou não. Assim ela poderá alcançar um nível amplo de percepção racional se investe em uma ação específica ou não. Por exemplo, se pede ou não demissão do trabalho; se muda ou não de país; se termina ou não um relacionamento etc.

#43: Seta Descendente

Esta é uma técnica bastante conhecida e utilizada na Terapia Cognitivo-Comportamental, mas para a qual não havia uma ferramenta construída. Através dela você irá partir de um pensamento distorcido surgido de uma situação problema para o cliente e buscar pela rede de significados associados, até alcançar a crença central (visão de si naquele contexto), passando pelas crenças intermediárias (valores, pressupostos, regras e suposições). Acompanhe com a ferramenta o vídeo com um exemplo dessa aplicação.

#44 - ACOMPANHAMENTO DE TAREFAS

Essa ferramenta registra, modela o raciocínio do autocontrole e recepção aos processos da vida, porque quando estabelecemo objetivos, precisamos avançar nas etapas de preparação, execução e revisão. Quem aprende a "amar" o processo desenvolve a paciência saudável para persistir até colher seus resultados.

A pessoa pode registrar as diferentes tarefas do dia ou de longo prazo e marcar conforme avança nas tarefas. Mantendo assim um registro visual do processo. Mesmo que possamos fazer "de cabeça", um dos potencializadores do foco e produtividade é a organização de "descarregar" as pendências para o papel.

#45: Reestruturação Atributiva.

Uma das principais causas de limitação e sofrimento são as explicações que as pessoas dão aos acontecimentos e comportamentos (próprios ou alheios). Através dessa intervenção, buscamos uma lista de alternativas explicativas para que as atribuições de causalidade sejam mais amplas, completas, parametrizadas e precisas, desenvolvendo a Habilidade de Raciocínio Realisticamente Otimista do cliente. Confira aí no vídeo com sua ferramenta aberta essa explicação ilustrada.

#46: GESTÃO DO ESTRESSE

Uma das ferramentas mais completas para desenvolver a HP de resolutividade e enfrentamento.
1º passo: listar todos os problemas ou pendências, do passado e atuais;
2º passo: pontuar de 1 a 10 a frequência (F) com que ocorre, incômodo (I) ou desconforto, e dificuldade (D) para lidar com ele. Somar as pontuações e identificar o escore total (T);
3º passo: indicar um plano de encaminhamento resolutivo, uma forma de resolver esse problema ou direcioná-lo, seja adiando, terceirizando, resolvendo parcialmente ou urgentemente etc.

#47: Exame 5W2H das Experiências

É difícil precisar que aspectos ou es nos contextos, por vezes gatilhos sutis, disparam as reações cognitivas, emotivas e comportamentais dos clientes. Através dessa ferramenta, que você pode acompanhar exemplificadamente no vídeo, você especifica O que; Quem; Onde, Quanto; Por que; Como; Quanto aquela experiência se seu e o afetou.

#48: 5 PORQUÊS

Esta é uma ferramenta baseada numa metodologia criada pela Toyota, que permite investigar determinantes associados ou a causa-raiz de um evento. Aplicável também aos eventos psicológicos, podemos investigar a cadeia de determinantes por trás de um pensamento, sentimento, ação ou experiência em geral.
Indicada para desenvolver a HP de autoconhecimento e de RRO, pode ser usada para investigar fenômenos psicológicos em geral, simples e principalmente de causa direta. Levando o paciente a ter uma visão mais ampla em detrimento de uma explicação superficial que pode ter aparecido em seu discurso inicial.

#49: Exame da Vulnerabilidade Psicológica.

Todo trabalho clínico incide sobre as vulnerabilidades psicológicas, de tal forma que conhecê-las e mapeá-las é imperativo para estruturar um processo terapêutico realmente eficaz que incida sobre as variáveis corretas. Através dessa ferramenta você identificará, quando houver, as vulnerabilidades contextuais, estabelecedoras (necessidades e estressores), cognitivas (distorções, crenças e esquemas), emocionais (hiper/hiposensibilidade/excitabilidade), comportamentais (excessos e déficits) e consequenciais (reforçadores positivos e negativos de curto ou longo prazo mantenedores do funcionamento psicológico). Para melhor compreensão, acompanhe o vídeo com a ferramenta em mãos.

#50: DISSOLUÇÃO DE PARADOXOS

Essa ferramenta permite registrar de um lado uma alternativa e de outro a alternativa contrária, incompatível ou mutuamente excludente. Os quadrantes da esquerda e da direita servem para registrar as alternativas, vantagens ou desvantagens associadas, "o que está em jogo" em cada opção etc.
Dessa forma a pessoa é colocada visualmente diante das 2 realidades e suas implicações e precisará selecionar no espectro, que está na parte inferior da ferramenta, um número de 1 a 10. Quanto mais perto de 1, maior tendência para o quadrante da esquerda; quanto mais perto de 10, maior tendência para o da direita.
Nem sempre haverá cenário ideal para a tomada final de decisão, então precisamos calcular bem o que priorizaremos.
Atenção: Nem sempre o que parece ser um paradoxo realmente é. Avalie bem a natureza da questão para verificar se há real incompatibilidade entre alternativas.

#51: Análise E.P.I.

A Terapia Cognitiva é um processo que se vale de três principais parâmetros para análises racionais: as Evidências (E) de uma ideia; Probabilidade (P) de uma ocorrência imaginada; Impactos (I) de eventos e comportamentos. Com essa ferramenta você estrutura o desenvolvimento da Habilidade Psicológica de Raciocínio Realisticamente-Otimista formulando diferentes perguntas que o clínico considerar necessárias para conduzir a reflexão produtiva e flexibilidade cognitiva do cliente. Acompanhe as explicações também no vídeo.

#52: Exame dos modos esquemáticos

Essa ferramenta permite registrar as experiências, características e repertórios modelados em cada fase da vida: infância, adolescência, adultez; e também aqueles referentes ao ambiente social da pessoa. Isso nos permite investigar essa transformação da personalidade ao longo da história.
Assim nós podemos observar como experiências e repertórios estão sendo transferidos ou estão relacionados à vida atual. Qual foi a realidade do passado e como ela está hoje.

Esse autoconhecimento é fundamental para a pessoa compreender-se historicamente.

Ressaltando que é importante conhecer o modelo teórico da terapia do esquema pra explorar da melhor forma essa ferramenta.

#53: Comparativo de múltiplas interpretações.

Essa é uma técnica de adoção de perspectiva. Autocentrados, muitas vezes vivemos mais regidos por fantasias temidas e idealizadas do que pela realidade que os fatos apresentam ou somos pouco empático com outras perspectivas. Em busca da melhor compreensão de uma experiência, evento ou ocorrência, podemos nos perguntar sobre o que outros envolvidos, não envolvidos, infantis, adultos e sábios pensariam sobre a mesma circunstância. Permitindo uma ampliações da visão e ajustamento saudável. Acompanhe mais detalhamento com o vídeo.

#54: EXAME DOS VALORES PESSOAIS

Essa ferramenta possibilita investigar os nossos valores mais significativos através de seis questões. Para cada questão o paciente pode registrar três respostas. Ao final examinaremos quais es se repetiram ou podemos hierarquiza-los em nível de importância.

É uma atividade que ajuda no desenvolvimento das habilidades de autoconhecimento, autocontrole, imunidade social e resolutividade e enfrentamento. facilitando a tomada de decisão através de uma consciência clara do que lhe gera felicidade. Esses valores podem ser negociáveis quando são dispensáveis ou substituíveis. Ou podem ser inegociáveis quando os conservamos inteiramente sem possibilidade de abrir mão deles.

Mudanças profundas requerem modificações no sistema de valores e nas crenças de identidade. Só de observar o movimento e direcionamento de alguém podemos hipotetizar sob quais valores ele opera, o que lhe é importante ou que ele necessita obter. Portanto identificar as variáveis referentes aos valores é fundam

#55: Correspondência diária com valores pessoais.

Há o valor próprio (as atitudes nobres que aprecia ou quer ver em si) e o valor da coisas (aquilo a buscar e concretizar que nos realiza e gratifica, dando sentido å vida). Essa ferramenta guia a concretização diária desses valores, listando-os para um checklist diário. Ao identificar as Habilidades Psicológicas das quais fazem parte os repertórios valorosos de autoapreciação; e as dimensões da vida para melhorar com mais atividades e coisas de valor, conjugados com outras intervenções ao longo do tempo, o cliente estará orientado, se auto-observando e lutando em prol desse desenvolvimento e progresso. Acompanhe a explicações também do vídeo.

#56: GERAÇÃO DE POSSIBILIDADES

Essa ferramenta é útil para o desenvolvimento da HP de autocontrole. Pois permite identificar as múltiplas variáveis que podem estar relacionadas com o processo que precisamos engajar.
O paciente pode ter seu objetivo bem definido, mas se sentir travado quanto às ações que precisa tomar.
O terapeuta toma o objetivo do paciente como o sufixo de diferentes questões. Suponhamos que o paciente deseja ter mais tempo livre. O terapeuta fará perguntas sempre finalizando com esse objetivo. Por exemplo, quanto dinheiro eu preciso economizar para ter mais tempo livre? Que pessoas eu preciso me aproximar para ter mais tempo livre? Que pessoas eu preciso me afastar para ter mais tempo livre? Onde eu preciso morar para ter mais tempo livre?
A ferramenta já dispõe de algumas perguntas, bem como terapeuta pode formular tantas outras. O importante é que todas as respostas sejam registradas para depois conduzir uma reflexão integrativa de todos esses fatores, encontrando os melhores direcionamento

#57: Júri Simulado.

Uma variante lúdica das técnicas role play racional-emocional e ponto-contraponto, o júri simulado exige do cliente que se veja como um advogado de acusação tentando convencer jurados e juiz de que o pensamento autocrítico, perturbador e infelicitador é verdadeiro e o cliente deve sofrer as consequência dele. Em seguida, deve simular um advogado de defesa reunindo o máximo de alegações e evidências para absolver seu cliente (ele mesmo) dessa alegações. Para então, estabelecer o veredito e formar uma conclusão sobre aquela ideia original. Sendo valente, precisará mudar condutas e efeitos. Não sendo válido estará livre para ser feliz e continuar funcionando do modo atual. Vejo o vídeo para mais detalhes.

#58: DECLARAÇÃO PESSOAL DE DIREITOS

Esse conteúdo sobre a dignidade humana é o alicerce para a imunidade social e assertividade. São os parâmetros ético-racionais para uma convivência harmoniosa.

O paciente então pode identificar os direitos mais relevantes para suas circunstâncias atuais, refletir sobre esses parâmetros e registrar na segunda coluna uma aplicação prática.

#59: Exame da Variabilidade Hedonista

Com usos desde quadros depressivos, padrões obsessivo-workaholic e até para casais em crise, essa técnica visa desenvolver ou ampliar a Habilidade Psicológica de Hedonismo Responsável para investimento na Dimensão Recreativa da vida. Examinando essa lista de alternativas (que pode ser ampliada com sugestões da pessoa e terapeuta), o cliente deve classificar quanto gosta ou estima que gostará de cada uma, matando de -3 a +3 em uma escala de prazer ou interesse. Assim, ranqueará as opções para posterior análise de viabilidade (acesso, recursos, trabalho, tempo requerido) e seleção do que incluirá (e em que "dose") na rotina diária, agendando e criando alerta-lembrete de compromisso hedonista. Acompanhe com a ferramenta a explicação do vídeo.

#60: POTENCIALIZAÇÃO DA AGENDA

Essa ferramenta permite registrar como tem sido os dias da pessoa ultimamente. Para depois projetar “dias potenciados” que reúnam mais es ou atividades realizadoras, felicitadores, gratificantes ou relaxantes.

Para quadros de dependência é importante que a pessoa desenvolva uma agenda que corresponda às suas necessidades ou objetivos. Ou diante de problemas complexos ou históricos entendemos que resolvemos a vida quando resolvemos o nosso dia. Por isso essa ferramenta é focada na construção de um dia valoroso.

Cada ferramenta pode ser utilizada para examinar e projetar até três dias, porque ela tem três blocos de quatro colunas. Ela pode usar o primeiro bloco pra analisar uma segunda-feira por exemplo, mas precisando analisar mais de três dias ela usará mais de uma ferramenta.

#61: Scripts de Habilidades Sociais

Em nosso Sistema de Habilidades Psicológicas, as Sociais (para melhoria da Dimensão Interpessoal da vida) são as de Sociabilidade (autointeresse) e de Sebsibilidade Social (interesse alheio). Pora desenvolver tais repertórios é necessário identificar quais estão deficitários no cliente e hierarquizar pelo grau de dificuldade que exibe com cada uma delas. A partir disso, o clínico pode utilizar essa ferramenta para idealizar e estruturar o Treinamento das Habilidades Sociais. Ao trabalhar uma delas, colaborativamente com o cliente vão escolher contextos onde exercitar tal habilidade e construir scripts (conteúdos) para proferir, que deverão ser ensaiados com dramatizações e exposições imaginárias previamente, até refinar os expressivos para colocá-la em prática. Acompanhe com a ferramenta a explicação do vídeo.

#62:Gestão de CCRs

É uma ferramenta que requer ao menos um domínio básico da FAP (Psicoterapia Analítica Funcional). À luz da queixa real do paciente, podemos registrar comportamentos que ocorram na sessão e que são classificáveis em 3 tipos.
- CCR1: comportamentos disfuncionais
- CCR2: comportamentos de melhora
- CCR3: autoconhecimento
Assim podemos preparar o feedback corretivo para os CCRs1 e o reforçamento terapêutico para os CCRs 2 e 3.

Obs: Aula sobre a FAP: https://www.youtube.com/watch?v=B9CJwZMN7bA . Na capacitação avançada também temos aulas sobre esse modelo clínico.

#63: Exame da Provisão Emocional Conjugal

Parte dos problemas de um casal está no déficit em repertórios para mútua provisão das necessidades emocioanis de cada membro da conjugalidade. Através dessa ferramenta ambos tomam conhecimento das necessidades que cada um dá primazia para ser atendida e estabelecem combinados quanto às atitudes que as atenderiam. Monitorando e atribuindo graus referentes ao quanto se sentiram contemplados nelas naquela semana. Acompanhe com a ferramenta a explicação do vídeo.

#64: Gratidão diária

Uma ferramenta útil para desenvolver a HP de raciocínio realisticamente otimista. O foco dela é cultivar uma mentalidade positiva através da prática da gratidão. Pois reclamar é reconhecer o negativo; e agradecer é focalizar o positivo.
A pessoa pode então registrar diariamente 4 coisas ou ocorrências pelas quais ela é grata. E assim contrabalancear quadros de depressão, melancolia, catastrofismo, desesperança, fracasso etc.

#65: Exame de experiências gratificantes

Como forma de aumentar a gratidão, refocalização de eventos negativos para positivos e desenvolvimento da Habilidade Psicológica de Hedonismo Responsável, essa ferramente ajuda o cliente a ativar lembranças de experiências gratificantes. Ele deve realizar uma lista mais extensa possível com os indicadores aí disponíveis e tantas outras categorias que quira adicionar. Acompanhe com a ferramenta a explicação do vídeo.

#66e 67: Agenda de sensibilidade social e hedonista

Essas ferramentas têm a mesma proposta baseada na ativação comportamental, porque em vez de esperar se sentir bem, você pode fazer algo que faça você se sentir bem. Ou seja, o foco está na ação. Realizar a ação independente de sentir-se motivado ou não.

A pessoa pode registrar a data, hora e o que pretende fazer para beneficiar alguém (sensibilidade social) ou a si mesma (hedonismo responsável).
Então analisar tudo que pode favorecer e o que pode dificultar a fim de “limpar” o caminho para essa prática programada.

Inicialmente pode parecer “forçado” ou mecânico, mas com o tempo vai se tornando espontâneo e familiar, pois a pessoa vai personalizando sua atuação.

A prática da sensibilidade social pode criar e fortalecer significativamente os vínculos interpessoais. Enquanto que o hedonismo pode elevar evidentemente os níveis de prazer e autogratificação.

#68: Programação de Atividades Imunizadoras

Temos uma surpresa pEssa técnica de intenção paradoxal consiste fazer deliberadamente coisas excentricas e constrangedoras, porém inofensivas, de tal forma que dessensibilize a ansiedade e vergonha quanto a opinião social. O cliente hierarquiza essas e outras atividades sugeridas para programar sua realização (que pode ser acompanhada e executada em conjunto com o terapeuta), avaliando quanto desconfortável ficou, o tempo que durou o desconforto até sua extinção e as efetivas reações alheias, bem como seus impactos de curto e longo prazo. Descobrindo que nada muda em si ou em sua vida porque lhe viram fazendo algo inábil ou "tolo". Acompanhe com a ferramenta a explicação do vídeo.
ara vocês.

#69:ESCOLHA PROFISSIONAL CONSCIENTE

Essa ferramenta desenvolve o autoconhecimento e faz um exame realista das possibilidades profissionais. Ajudando a pessoa a compor sua dimensão ocupacional.
O primeiro passo é listar todas as atividades profissionais disponíveis, interessantes ou contextuais. Depois para cada pergunta da legenda, pontuar de 0 a 10 na coluna da letra correspondente à pergunta. Então soma-se tudo para encontrar o score final. Assim a pessoa terá uma hierarquia parametrizada para sua tomada de decisão.

São Psicólogos analistas do comportamento e terapeutas cognitivo-comportamentais, cujo resultado de mais de 20 anos de pesquisas, prática clínica e docência lhes conferiu a co-autoria de dois manuais completos para atuação como psicoterapeutas e Coach. Além de terem desenvolvido um método baseado em Treinamentos de Habilidades Psicológicas, integrando as 3 gerações da TCC e a Psicologia Positiva, em uma 4a geração, como movimento integrativo da psicologia baseada em evidências.

Quem são Lincoln Poubel e Pedro Rodrigues?


© Inteligência Psicológica - Todos os direitos reservados.